12 de dez de 2010

ENTENDENDO OS CRENTES. OU NÃO?

Nota deste blogger: Fazendo-se uma análise sem paixão de defender uma causa ou mesmo viver por partidarismo, mas querendo buscar a verdade e entender o que se passa com tantas contradições existentes no meio evangélico, encontrei vários textos que colocam em destaque essas nuances existentes no meio que passei longos anos e não me dava por conta, até que um dia comecei a questionar. Analisando sem paixão e sem emoção, mas com a razão (não que alguém que use a razão não possa ter emoção e paixão, não é isso), vou publicar alguns textos de autoria de ACAUAN GUAJAJARA (não pedi autorização, mas creio se colocarmos o nome do autor não teremos problemas, já que a internet também é um local de domínio público) com o título PEQUENO MANUAL PARA ENTENDER OS CRENTES, que fala realmente o que se passa no meio evangélico, pode ser que eu faça algum comentário ou não concordando ou discordando e convido você também a fazer comentário sobre o que vai lendo aqui.
Tenhamos uma boa leitura.
================================================



Capítulo 1 – Os crentes e o mundo e o mundo dos crentes
Postado originalmente em 22/05/2005 00:09:00

Se você é do mundo então você não faz parte do mundo dos crentes, considerando-se o que a expressão "o mundo" significa para eles. 

As passagens bíblicas que explicam o que estou falando são várias, mas basta esta:

João 15:18 Se o mundo vos odeia, sabei que, primeiro do que a vós outros, me odiou a mim. 
João 15:19 Se vós fôsseis do mundo, o mundo amaria o que era seu; como, todavia, não sois do mundo, pelo contrário, dele vos escolhi, por isso, o mundo vos odeia.

Dizer que alguém "não é deste mundo" pode ter diversas conotações, mas geralmente usamos esta expressão para nos referir a outro cujos hábitos o distinguem em muito da média em um ou mais aspectos.
Quando os crentes dizem que alguém não é deste mundo estão falando deles mesmos.

Assim como os homens são de Marte e as mulheres de Vênus, os crentes crêem habitar um planeta diferente do nosso, cujas coordenadas astronômicas só eles conhecem, mas dizem situar-se numa dimensão chamada de "espiritual". 

Você pode conviver diariamente com crentes, trabalhar com eles, tê-los como vizinhos ou co-participantes de alguma atividade social, mas se você se considera um simples habitante do planeta Terra, sem pretensões a uma dupla cidadania cósmica, então mesmo o crente mais moderado o verá como representante do mundo que ele acredita odiá-lo, o que inspirará nele, no mínimo, alguma cautela no trato com você.

Isto não implica que amizade entre crentes e não crentes seja impossível, mas a amizade dedicada a um do mundo será, quase sempre, de natureza muito diferente daquela dedicada aos do mundo deles.

Esta restrição temerosa dos crentes ao mundo e tudo que vem dele, inclusive você, é a primeira barreira que dificulta as tentativas de entendê-los.
Além de primeira, é a barreira mais difícil de transpor, uma vez que não é pessoal. Você pode ser a melhor ou a pior pessoa do mundo, para os crentes não importa. Se você é do mundo, para eles é um alienígena.
O único modo de alguém do mundo penetrar o mundo dos crentes é deixando o próprio.
Como não emitem vistos de turista para o mundo deles, o único jeito de penetrá-lo é mudando-se para lá em definitivo, o que significa conversão.

Para quem a conversão não está nos planos, o mundo dos crentes pode ser conhecido apenas pela observação de fora, o que, como os astrônomos amadores sabem, exige técnica e equipamento adequado, sem os quais a observação traz por resultado antes um anedotário pitoresco do que conclusões plausíveis. 
Como poucos dentre os do mundo dispõem desta habilidade ou recurso, mesmo porque a maioria tem mais o que fazer, o mundo dos crentes lhes é tão misterioso quanto os planetas de outros sistemas estelares. Perceptíveis por suas interações, mas invisíveis quanto aos seus aspectos interiores. 

Acauan Guajajara
ACAUAN DOS TUPIS, o gavião que caminha
Lutar com bravura, morrer com honra.



Nota: Quando fazia parte desta caminhada, achava que eu não era daqui também, mas pude ver que aqui é onde podemos usufruir das coisas boas, ou seja, só podemos usufruir das coisas que aqui estão e não de um planeta distante ou diferente, mas desse aqui mesmo. Isso é uma forma de aprisionar as pessoas e fazer com que elas não busquem melhorar de vida mas tenham sempre na mente que o bom virá depois da morte e que se mantenham do jeito que estão, pobres e sem níveis de estudo, intelectualidade, conhecimento ou mesmo não busquem crescimento financeiro e não passem a questionar muitas situações incorretas.
Outra interpretação para essa passagem é que não precisamos ter inveja daqueles que crescem, pois brevemente não estaríamos mais aqui e pelo fato de sermos diferentes o mundo nos odiaria. Mas pergunto em que sou diferente? Preciso trabalhar para ter o que comer, o que vestir, onde morar e dar educação para os meus filhos e isso só quem pode me dar é o mundo em que vivo. No entanto existem os grandes artistas de púlpitos que aproveitam e muito este mundo.
A questão hoje é você passar a viver sua vida da melhor maneira possível, respeitando aos outros seres humanos e ponto final.  

Um comentário:

  1. O engraçado com relação ao mundo que os fundamentalistas evangélicos almejam e o mundo em que eles habitam é que o mundo terreno só vale algo quando lhes convêm.

    Quando é para criticar as ações daqueles que não compartilham da mesma fé, eles disparam: Esse mundo é desgraçado! Não pertencemos a este lugar, aqueles que gostam e que vivem nesse mundo não são de Deus!
    Mas quando é pra agradecer a Deus pelas bençãos milionárias na terra(principalmente dos líderes é claro) eles disparam: Conseguimos levantar um templo com ar condicionado e com ele atrairemos mais uns mil fieis($$$), temos um terreno de tantos mil metros quadrados onde iremos construir um belo e estruturado escritório graças a Deus, quando não exaltam os bens terrenos pessoais.

    Garanto que ao meter o pau neste mundo e nos que a ele pertencem, os picaretas da fé não mencionam os prazeres da vida terrena que levam, como os passeios em seus carrões e jatinhos a custa da fé de milhões de ignorantes.

    Porque tudo isso? Simples! Quanto mais gente do lado dos que não são deste mundo, mais grana pra obra dos líderes que são dos dois mundos.
    Portanto, é bem conveniente criticar o mundo e e os que nele vivem e tiram seu sustento, pois eles não trazem dízimo. E os textos bíblicos que você destacou caem como uma luva para atrair e alienar.

    Pergunte pra esses que detestam esse mundo o seguinte: Se o mundo atual não presta então porque vocês têm filhos? Sadismo?

    Neste mundo é comum encontrar mais gente decente do que os que pertencem ao outro mundo.

    ResponderExcluir

DEIXE SEU COMENTÁRIO.
EXPRESSAR OPINIÕES NÃO É CRIME, SER MAL EDUCADO, SIM.
COMENTÁRIOS SEM LÓGICA OU COM PALAVRÕES OU MESMO COM OFENSAS PESSOAIS SERÃO APAGADOS POR ESTE BLOGGER.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...